O conceito político de povo no período regencial brasileiro: revolução e historização da linguagem política (1831-1840).

  • Luisa Rauter Pereira
Palabras clave: História dos conceitos políticos, Brasil Imperial, povo, debate político brasileiro, temporalidade

Resumen

O artigo procura traçar uma história do conceito político de povo no debate político brasileiro no período regencial da história brasileira (1831-1840), sob uma perspectiva teórica que busca compreender o processo de historicização das linguagens e conceitos políticos como marca do mundo moderno. Procuramos traçar o processo de incorporação da temporalidade histórica na semântica conceitual, fenômeno ocorrido em meio aos conflitos e debates políticos durante a formação e consolidação do Estado Imperial brasileiro. Acreditamos que nestes anos houve uma acentuada historicização do conceito de povo, processo que teve como marca seu crescente contingenciamento, isto é, sua maior fundamentação em diagnósticos da situação histórica presente, e sua maior inserção em visões processuais e futuristas da história. Estes novos usos e significados se opuseram ao povo teórico generalista posto em evidência pelos grupos liberais por ocasião da Revolução de Sete de Abril de 1831.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Cómo citar
Rauter Pereira, L. (1). O conceito político de povo no período regencial brasileiro: revolução e historização da linguagem política (1831-1840). Revista De Historia Social Y De Las Mentalidades, 15(1), 95-124. Recuperado a partir de https://revistas.usach.cl/ojs/index.php/historiasocial/article/view/697